Reis - Capítulo 8 (PENÚLTIMO CAPÍTULO)



NO CASTELO TRELLYS
Raven e Mully não tinham resposta e nem ação para o que Jordan acabou de mandar! Transar na frente de todos ou ser expulso do castelo e acabarem sendo assassinados? Não havia outra opção a não ser deitar no colchão e começar o ato sexual.
Então deitaram-se com roupas. Começaram a tirar as roupas. Alguns soltavam risadas abafadas deles. Jordan observava com um sorriso maldoso, coisa que não se via dele. No que Jordan está se transformando?
Sendo forçados psicologicamente. A garganta não aguentara por muito tempo: ambos começaram a chorar e a transar ao mesmo tempo.

MORGARETH
Morgareth estava a caminho da casa de Djerta... ela havia se dado um novo nome: Morgana.
Claro, encapuzada para não ser descoberta por ninguém. Chegou a porta e bateu três vezes... Djerta a atendeu.
- Desculpe o incomodo. Mas é que... - deixou vazar um choro rápido. Colocou as mãos no rosto e moveu a cabeça para baixo por um tempo. Fingiu retomar-se e olhou para Djerta. - eu não tenho onde ficar senhora... a minha casa foi destruída. Não tenho a quem pedir ajuda. Por favor, me deixe ficar apenas por uma noite! Meu marido e meus filhos...
- Acalme-se. Venha, entre.
Morgana entrou na casa de Djerta. Agora ela já deu um passo.
- Obrigada, senhora. Qual o seu nome?
- Meu nome é Djerta. Você quer se lavar? Há uma bacia ali.
Morgana estava disposta a fazer de tudo. Então, tirou suas vestes e adentrou a enorme bacia cheia de água no canto da casa. Djerta fazia a janta: coelho cozido! Morgana comçou a se ensaboar.
- Senhora Djerta, venha aqui por favor.
Djerta se aproximou da víbora
- Pois não?
- Me dê sua mão...
Djerta estranhou de primeira, mas deu a mão para Morgana que colocou as mãos dela entre seus enormes seios ensaboados.
- Sinta... meus batimentos... não parecem normais. - disse Morgana
Djerta despertou um desejo que nunca tinha tido antes... ela se distrai e não respondeu a víbora. Morgana sentiu que poderia seguir por este caminho.
 Djerta virava os olhos e seu desejo aumentava cada vez mais. Cada vez mais.... cada vez mais... e mais... e mais... até que caíram na bacia se beijando. Era uma vontade.... Um desejo forte! O desejo da carne! 

HORACE
Enquanto Morgana estava na casa de Djerta, Horace estava arrumando suas coisas para ir para Trellys visitar seu irmão. Ele e Cortez estavam felizes em poder se assumir então decidiram ir juntos. O que Horace não espera é que seu irmão que antes era um insaciável mulherengo está tendo um caso com seu melhor amigo. Ambos terão essa surpresa.

NA FLORESTA
Era quase manhã quando Horace e Cortez haviam saído à cavalo para Trellys. A madrugada ainda estava escura. O caminho para Trellys exige que se entre na mata fechada, na floresta escura. Mas aí que foi o perigo de Horace e Cortez. Começou com passos rápidos e vultos vagos. Estavam apreensivos pois não sabiam o que era. A noite escura e o tom azulado do céu davam calafrios em ambos. Cavalgavam calmamente pela floresta sombria. Ouviam e viam algo correndo rapidamente pelos seus redores. Queriam chegar o mais rápido possível. Em um certo momento sentiram um arrepio enorme que surgiu da ponta da cabeça e foi a ponta dos pés.  Uma criatura enorme aparecera do nada na frente deles. Foi um momento de grande terror e dúvida. Parecia ter pelos... patas enormes... parecia o lobisomem que todos diziam.  Parecia Herick, dizia Horace em sua mente. Sim, Herick! Novamente o feitiço de Morgareth e Djerta o afeta.
Não pensaram duas vezes! Cavalgaram com os cavalos pelos lados da criatura.  Começaram uma perseguição pela floresta fechada e escura. A criatura corria muito rápido e a qualquer momento, se quisesse, poderia pular e atacá-los. Foi quando a criatura pulou para frente deles e eles pararam. Fizeram uma enorme pausa. Horace e o lobisomem se encaravam. O lobisomem se aproximava suavemente de Horace e ele achava que era o momento de pedir perdão à Deus. Mas não... não era isso. A criatura rugiu de ódio na frente de Horace! E logo se acalmou como se não quisesse fazer mal algum. Horace entendeu o recado e disse:
- Seja o que, ou quem for, não quer nos fazer mal...
Horace e Cortez partiram com o cavalo calmamente e a criatura os seguia.
Chegaram então no Castelo Trellys. A criatura esperou na escuridão da floresta.  Entraram até a sala do trono onde encontraram Jordan nervoso sentado no trono do rei. Horace se aproximou e disse:
- Quem você pensa que é para sentar no trono do rei? Onde ele está?
- Me poupe de repreensão agora. Também estou a procura de Herick. Ele está sumindo todas as noites.
- Como assim? O que está dizendo?
- Ele não me fala... ele diz que nunca se lembra do que acontece todas as noites. Herick saiu no meio de um banquete e até agora não voltou.

Estava tudo esclarecido. Horace entendeu tudo... ele olhou para a janela e viu a criatura o olhando de longe. Será Herick o lobisomem?


NO CASTELO TRELLYS
Horace neste mesmo instante estava certo de que Herick foi vítima de feitiço. Então saiu para a Floresta em busca de seu irmão.

FLORESTA
Chegou apressado gritando pelo nome de Herick. Vultos e passos rápidos se passavam por ele naquela escuridão.  Num dado momento o lobisomem se fez presente na frente dele. Horace se preparou e disse:
- Venha comigo, Herick. Você não é essa coisa. Você pode controlá-lo! Não seja fraco, não desista!
Herick tentava relutar contra a criatura. Olhava para o rosto do irmão, seu maior confidente de toda a sua vida. Coisas se passavam na sua cabeça, tudo o que o irmão já fez para ele, todos de quem o irmão já protegeu, tudo o que eles já passaram. Aos poucos Herick ia ganhando forma na frente de Horace.
Aliviado, Horace correu para segurar o irmão. Horace disse:
- Está tudo bem. Eu estou aqui.
Horace acariciava o irmão. Logo depois disso partiram para o castelo.

NO QUARTO DO REI
Herick já estava calmo e normal. Estava se alimentando.  Horace estava ao seu lado direito e Jordan ao esquerdo. Horace disse:
- Que bom te ver irmão. Estava com saudades.
- E desde quando você sente saudades?
Horace ficou indefeso, Herick soltou uma leve gargalhada.
- Estou brincando, meu irmão. Também senti muito a sua falta. Saudades de quando passávamos o dia brincando de espada no jardim do castelo.
- Bons tempos... quando mamãe e papai ainda eram vivos.
Neste momento Horace se lembrou de uma cena inesquecível em sua vida: Quando homens invadiram o jardim do castelo de seus pais e os assassinaram com espadadas deixando-os irreconhecíveis. Horace e Herick sairam correndo e se esconderam no castelo.
Horace soltara uma leve lágrima após ter esta lembrança. Herick lembrara de como foram criados após a morte dos pais: Duras regras, vestes limpas, horário para tudo. Eram tratados como reis, mas tudo o que sentiam deles era ódio.
A má criação de Herick e Horace os levou a ser o que são hoje e eles tentam lutar contra isso.
Depois de tantas lembranças Horace perguntou para Herick:
- Como está indo seu reino? Há algum problema?
- Não há nada de errado por enquanto. eu... eu só queria te contar uma coisa...
- Me diga, irmão. Estou aqui para isso.
Herick ficou tenso. O que o irmão pensaria dele e de Jordan?
- Eu... eu e Jordan... - pegou nas mãos de Jordan e o olhou. - nós estamos juntos.
Herick olhou para Horace que se espantou de primeira com o que o irmão havia dito. Mas estudou a fala e de como ela foi dita.
- Espere um pouco. Você e... Jordan?
- Sim. Perdão, eu sei que é errado mas,
Horace o interrompeu
- Não conte nada à ninguém aqui em Trellys ainda... - respirou fundo olhando para o chão. Olhou diretamente para Herick. - eu estou com um sacerdote. - olhou para baixo.
Herick ficou pouco surpreso. Deu em leve sorriso de aprovação.
- O que acha da construção de um Templo aqui em Trellys? – perguntou Horace.
- Não vejo necessidade. Meu povo não é muito religioso.
- Herick, seu povo precisa saber que Deus aprova relacionamentos como o nosso. A nova versão do Livro Sagrado nos diz isso. Todos precisam saber para que possamos ser livres!
Horace havia dado uma grande sugestão para Herick. O que será que ele irá responder? Topará enganar seu povo e arriscar seu trono ou irá preferir viver às escondidas com seu amor?


NO CASTELO TRELLYS
Herick pensou muito no assunto de enganar a população com uma falsa Palavra de Deus.
- Vamos ver se dá certo. Não quero esconder de ninguém que tenho um relacionamento cheio de amor com Jordan. Não quero mais que mulheres e homens se escondam com medo de se assumir. Vamos mudar o pensamento de todos.
Eles se olharam e tudo estava entendido. Era só colocar o plano em prática!

MORGARETH
Acordei ao lado da vagabunda Djerta! Ela não me engana mais. Agora a pouco estava na cama com meu homem e depois transa comigo? Djerta terá o que merece. Ela está acordando...
- Djerta...
- Bom dia, Morgana. Que noite...
Morgareth riu tímida
- Ainda não sei o que você faz para sobreviver.
- Eu sou feiticeira. Faço previsões e feitiços para ajudar as pessoas. Sou paga por isso.
- Isso deve ser tenso. Você poderia me ensinar alguns feitiços?
- Claro que posso. Com prazer!
Morgareth sorriu e Djerta a beijou.

DEMÔNIO LABHSAK
O demônio estava corrompendo e corpo humano de Mircéa! Era tanto ódio... tanta malícia... tanta ambição. Nenhum humano seria capaz de ser o quê é Labhsak. Ele queria tudo! Queria todos aos seus pés! O objetivo dele era governar toda a região de Brotos. Queria ver todos aos seus pés... E ele estava colocando seu plano em prática. Passou dias no quarto do príncipe Fill.  Quando ele viu que estava na hora de pedir, pediu para o príncipe que estava ao seu lado:
- Como eu já havia dito. Eu sou a rainha de Vallerious. Eu tenho certa vergonha em pedir o que quero à você.
- O que queres? Podes me dizer.
- Sabe, Fill. Eu queria que formássemos uma aliança...
Fill gostou da ideia
- Um... uma aliança? – gaguejou ele. -  é claro! Seria ótimo para crescer nosso império!
- Oh, Fill. Você é tão bom...
Após dizer estas palavras pulou em cima de Fill e começou a beijá-lo como se não houvesse amanhã.

MORGARETH
Depois de muitos dias Morgareth havia aprendido muita coisa com Djerta. Uma mulher inteligente como ela não poderia ser diferente. Já havia aprendido a fazer diversos feitiços tanto bons como ruins. Sendo eles: A Praga Definitiva, que fazia tudo na vida de uma pessoa dar errado; O Sucesso Inexplicável, que fazia muita coisa dar certo na vida de uma pessoa; Sapo da Praga, um feitiço malévolo que fazia uma espécie de sapo nascer dentro da pessoa escolhida e trazer doenças incuráveis; Peste Negra, este feitiço trazia a temida doença para um grupo de pessoas e A Bênção, que curava qualquer doença em uma pessoa; Restava a Morgareth saber em quem usar para sua vingança...

HERICK
Depois de dias o Templo aqui de minha cidade Trellys está construído! Ai de quem ouse me contrariar ou criticar este templo! Tudo já está pronto. O Livro Sagrado já está pronto para ser divulgado. Finalmente eu poderei ser feliz!

DEMÔNIO LABHSAK
O demônio estava certo de que tudo o que ele queria estava pra se realizar. Ele já fechou aliança com o Príncipe Fill. Estavam felizes transando no quarto quando alguém começou a bater rapidamente na porta. Furioso Fill foi nu atender e se deparou com a notícia de que seu pai estava morrendo na cama. Não hesitou ação e saiu correndo até seu pai.
O pai de Fill estava perdendo a respiração e mal podia falar direito. Mas tirou forças e disse ao filho:
- Meu filho. Não posso mais viver neste mundo... chegou a sua vez... a sua vez de cuidar do que criei! Eu coloco toda minha confiança em você! Não derrube o que lutei para levantar...
- Eu cuido sim pai! Eu prometo à você!
Fill cheio de emoção abraçou o pai em choros. E ao levantar e largá-lo o pai já havia ido...


O demônio soube logo depois da morte e lembrou de dias antes quando deu vinho envenenado para o pai de Fill. Até onde iria este ódio que corrompe o corpo de Mircéa? Será que Mircéa está lutando dentro dela para retomar o controle de seu corpo?

Nenhum comentário:

Postar um comentário