Uma Estrela Caiu do Céu - Capítulo 22 - As Vilanias de Camila





obra original de / escrita e dirigida por / uma novela de 
FELIPE ROCHA HORTA


colaboração / agradecimentos
WEB MUNDI
JUAN CARLOS CABALLERO


revisão / roteiro / finalização
FELIPE ROCHA


capítulo 22
AS VILANIAS DE CAMILA

CENA 01 / MANSÃO FERRARI MARÇONI / INTERIOR / DIA
Lucas, feliz, comemora o noivado com Regina.
LUCAS — Ontem eu dei um anel de noivado para a Serena e ela aceitou!
Regina, surpresa, questiona:
REGINA — Aceitou?
LUCAS — É! Eu ainda hei de casar com ela e ninguém irá me impedir.
Nesse momento, Camila chega e estraga toda a conversa, faz escândalo.
CAMILA — Mas peraí!! Como assim, você vai casar com ela? Vai me trair, eu estou grávida de você Lucas! Grávida de você. 
Lucas, surpreso, derrama uma lágrima.
LUCAS — Grávida? Que história é essa?
Regina olha em Lucas a tristeza e sente um pouco de dó, pensando em uma possibilidade de parar com as vilanias. Camila e Lucas se olham com ódio.
LUCAS — Mas como assim gente, eu não estou entendendo nada, é inacreditável. Nós não tivemos relação sexual nenhuma. Como você aparece com essa fantasia agora de ter um filho?
CAMILA — Tivemos sim. Não lembra na semana passada? E, é pura verdade. 
LUCAS — (agressivo) É impossível isso! E eu exijo um exame de DNA! Já!
CAMILA — Se você não acredita em mim, comprovamos o resultado pelo exame de DNA. Certo?
LUCAS — Sim.
CORTA RÁPIDO PARA:


CENA 02 / HOTEL RIO DE JANEIRO / QUARTO 522 / INTERIOR / DIA
Ariovaldo, mexe em seu celular, no hotel. Em seguida, alguém bate na porta e ele atende.
ARIOVALDO — Silvério! Entre!
SILVÉRIO — Com licença seu Ariovaldo.
Nada mais, nada menos que Silvério, que faz parte da máfia. O que justifica a presença dele no quarto do homem.
SILVÉRIO — Eu vim aqui para te revelar que estamos prestes de descobrir a verdade. 
ARIOVALDO — Mas que ideia fascinante sua, hein? Infiltrar-se na máfia! Você é muito inteligente mesmo, admiro sua capacidade. Eu não vejo a hora de se vingar daquela Wanda.
SILVÉRIO — É, vai esperando doutor, em breve, você reencontrará suas gêmeas, Camila e Serena.
ARIOVALDO — É o que eu mais quero na minha vida!
CORTA RÁPIDO PARA:


CENA 03 / APARTAMENTO DE EVELYN / SALA / INTERIOR / DIA
Serena mostra o anel de noivado para Evelyn e as duas comemoram.
SERENA — O Lucas me deu ontem no restaurante.
EVELYN — Ai amigaa! Sério? Estou muito feliz por você.
SERENA — Foi lindo. Ele colocou no meu frango, que estava comendo, enquanto eu fui no banheiro. O pessoal aplaudiu para nós.
EVELYN — Tô sentindo cheiro de casamento no ar.... 
SERENA — Calma, Evelyn, você está muito precipitada!
EVELYN — Ah, e eu tenho outra novidade para te contar: consegui um emprego de professora numa escola, perto das redondezas deste bairro.
Serena e Evelyn comemoram.
SERENA — Estou muito feliz por você. Quando começa?
EVELYN — Hoje à noite! Ah, era meu sonho, se tornar professora de Língua Portuguesa. Agora, só falta uma coisa: eu conhecer um boy, que me dê dinheiro, casa, tudo... E que seja rico!
SERENA — Não seja gananciosa Evelyn, você já tem o suficiente.
O celular de Serena toca, avisando uma mensagem. Ela pega ele e lê.
EVELYN — Quem é que está chamando aí?
SERENA — O Lucas.... Mas meu deus, outro jantar? Para comemorar o noivado. A mãe dele que vai fazer.
EVELYN — Nossa, ele não sabe fazer outra coisa, a não ser um jantar... Já que é a mãe dele, que vai fazer, não sei não... Esse jantar pode ter uma pegadinha, e a gente tem que revisar as aulas de etiqueta para você não passar vergonha! Mostrar para aquela Camila, que você sabe, humilhar ela.
SERENA — Ah, Evelyn, treina comigo novamente!
EVELYN — Claro!
A sorte das duas é que Marione/Rafael não está presente no apartamento para ouvir a conversa.
CORTA RÁPIDO PARA:
CENA  04 / MANSÃO FERRARI MARÇONI / COZINHA / INTERIOR / DIA
Na mansão, Camila pega um copo d'água e toma. Lucas, escondido no canto da parede, observa-a. Em seguida, ela pega o celular e faz uma ligação misteriosa.
CAMILA — Alô... É, hoje preciso que você venha aqui... É, isso, humilhar ela. Tu irá assistir de camarote, meu querido, isso eu te garanto.
Lucas, sem entender a conversa.
Em seguida, Camila deixa o copo lá na cozinha,  e sai do ambiente. Lucas, consegue pegar o copo e constata:
LUCAS 
— Ah! Finalmente consegui, agora vamos ver se essa cobra tá falando a verdade. Coletei a saliva da vadia. Vou para o laboratório.... Ah, mas tenho que coletar o meu também.
Lucas coleta a sua saliva.
CORTA PARA: Lucas, cobre o copo com guardanapo, e leva-o.
CORTA RÁPIDO PARA:

CENA 05 / DELEGACIA DE POLÍCIA / INTERIOR / DIA
Elisinha, Moacir e Natália na delegacia de polícia. O delegado e Silvério dão notícias.
DELEGADO — Quero apresentar a vocês, Silvério. Ele é da polícia, e está infiltrado na máfia para pegá-la, há um mês. Silvério, eles são os pais da Mariana.
SILVÉRIO — Prazer... Então, a Mariana não tem corrido perigo não, está tudo bem. 
ELISINHA — Ah, graças a deus, eu rezei muito para isso! Me diga, onde minha filha está, meu rapaz, eu te pago qualquer coisa, te dou algo em troca. Mas por favor, diga de uma vez por todas.
SILVÉRIO — Dona Elisinha, não é assim que funciona não. Temos um esquema para capturar a máfia.
ELISINHA — Mas minha filha corre perigo nas mãos daquele marginal, eu já falei com o senhor delegado.
DELEGADO — Neste momento, nós vamos ter que direcionar os olhos na máfia! Mas não acontece rápido assim não. Eu te garanto que o Silvério conseguirá desmascará-los.
ELISINHA — Ai meu deus do céu.
Moacir e Natália consolam Elisinha.
CORTA RÁPIDO PARA:

CENA 06 / MANSÃO MEDEIROS / SALA / INTERIOR / DIA
Pablo, com as malas feitas, avisa a família.
PABLO — Bom, eu quero avisar todos vocês, que vou viajar agora para buscar investimentos para a nossa empresa, alguma instituição que esteja interessada em comercializar, distribuir produtos para a nossa propriedade. Volto em duas semanas. Sentirei saudades de vocês.
CRISTINA — Nós também sentiremos saudades.
RALF — Eu digo o mesmo, papai.
PABLO — Ah, meus filhos me dão um abraço.
Pablo se emociona e abraça Ralf e Cristina.
MAGNÓLIA — Vamos parar com esse drama, todo. O senhor não está morrendo não Pablo, aliás tá muito velho para ficar com essa apegação. Chega gente!
PABLO — Eu sentirei saudades Magnólia. Tem certeza que não quer ir com a gente?
MAGNÓLIA — Para ver aquela vadia que te engravidou! Nem que a vaca tussa. Vai com deus. 
Pablo dá uma risada.
PABLO — Tchau gente!
O mordomo pega as malas de Pablo e ele se despede de todos, emocionado, chorando.
Ele leva Aninha.
MAGNÓLIA — Bom, eu vou descansar, fiquem aí.
Magnólia sobe as escadas. Em seguida, Pablo e Cristina comemoram.
CRISTINA — A herança de papai está prestes a jorrar nas nossas mãos, com a morte dele e principalmente daquela Aninha!
PABLO — Nosso plano deu certo.
Pablo e Cristina comemoram.
CORTA RÁPIDO PARA:

CENA 07 / RIO DE JANEIRO / INTERIOR / DIA
Anoitece na Cidade do Rio de Janeiro.
CORTA RÁPIDO PARA:

CENA 08 / ESTRADA EM DIREÇÃO À SÃO PAULO / INTERIOR / NOITE
Pablo, feliz, dirige no carro. A estrada está escura, não se enxerga nada. Aninha, chora muito. Pablo desvia o olhar e diz para ela:
PABLO — Ah, minha filha não chore! Olha fica calma, que logo logo a gente já está chegando.
Não se vê nada na estrada, nenhum carro. Aninha continua a chorar e libera fezes nas roupas. O mal odor se aproxima do volante e Pablo reclama:
PABLO — Ah minha filha, tinha que fazer isso logo na hora que o papai estava dirigindo? 
Pablo mexe nas roupas de Aninha e segura o volante com a mão esquerda. Em seguida, quando ele volta a olhar para a frente um carro vem em sua direção. Pablo tenta frear, mas não consegue. Os dois carros se chocam. Desce um sangue da cabeça de Pablo, e Aninha chora.
CORTA RÁPIDO PARA:
CENA 09 / MANSÃO FERRARI MARÇONI / SALA DE JANTAR / INTERIOR / NOITE
Na sala de Jantar, Lucas, Serena, Camila e Regina sentados em seus lugares.
REGINA — Nossa.  A Camila tá demorando chegar. Vamos esperar mais um pouco.
LUCAS — Não, mãe de forma alguma! Acho que ela não vem. Vamos começar o jantar logo.
REGINA — Não filho, respeite ela. Temos horário marcado e não podemos trapacear nessa situação.
LUCAS — Ah, meu deus do céu!
CORTA RÁPIDO PARA:

CENA 10 / BALADA / INTERIOR / NOITE
Na balada, todos animados, dançam ao som de muita música, comandada pelo DJ. Quando Mariana chega ao lugar, fica impressiona com a saliência das mulheres nos homens. Apolo, a conduz até o fundo da boate. Em seguida, aparece Getúlio que cumprimenta Apolo.
GETÚLIO — Apolo, meu amigo. Eu estava te esperando. Trouxe a garota que eu pedi?
APOLO — Claro. Você acha que eu iria vacilar, mano? 
GETÚLIO — Então, me dá ela aí. E as demais fica com os outros homens. Ok?
Apolo empurra Mariana até Getúlio, que fica quieta no mesmo lugar e pisa no pé dele.
MARIANA — Eu não vou.
Apolo bate nas costas de Mariana.
APOLO — Vai sim, ou sua família irá morrer! Vai, agora!
Mariana vai até Getúlio. Getúlio a leva até uma sala de prostituição, no fundo da balada.
CORTA RÁPIDO PARA:

CENA 11 / MANSÃO FERRARI MARÇONI / INTERIOR / NOITE
Neste momento, Camila chega com Rafael/Marione.
CAMILA — Cheguei! Só faltava eu para esse jantar maravilhoso. Não podia perder! Trouxe minha amiga, Ivete. Tem problema?
REGINA — Claro que não, é uma honra recebê-la aqui.
Rafael, disfarçado de outra mulher, com trajes diferentes aos de Marione. Camila cumprimenta todos que estão na mesa e Rafael/Ivete faz o mesmo.
CAMILA — E aí? O que temos para hoje, Regina?
REGINA — Hoje, eu fiz uma comida especial: Camarão!
SERENA — (pensa) Ai meu deus do céu, tô lascada.
REGINA — Quer Serena?
SERENA — Sim.
REGINA — Camarão é minha especialidade, acho que essa é a primeira vez que vocês comem.
LUCAS — O camarão da minha mãe é melhor do que de restaurante! Uma delícia. Você vai gostar, Serena.
VALENTINA — Concordo.
REGINA — Vou servir vocês.
Regina, serve camarão a todos que estão na mesa. Camila desvia seus olhares maldosos ao prato de Serena.
REGINA — Podem começar a comer!
Todos começam a comer. Serena começa a se lembrar das aulas de etiqueta de Evelyn e começa a cortar o macarrão de forma correta. Todos olham o prato de Serena. Camila, com olhares maldosos, fica com raiva ao ser derrotada.
CAMILA — Onde aprendeu a comer camarão, Serena? Fez tudo de modo correto!
SERENA — A Evelyn me ensinou, minha amiga, com quem eu divido o apartamento! Hum... E tá gostoso, viu Dona Regina?
REGINA —  Obrigada, querida!
CAMILA — Vocês, me deem licença eu vou no banheiro, estou passando mal.
Camila vai até o corredor da mansão. O banheiro está ao lado do quarto de Lucas. O quarto, com a porta aberta. Camila avista os pertences de Serena e pensa uma maldade. Ela entra no quarto de Lucas e fecha a porta.
CORTA RÁPIDO PARA:
CENA 12 / MANSÃO FERRARI MARÇONI / QUARTO DE LUCAS / INTERIOR / NOITE
Camila, nervosa, surta.
CAMILA — Ai, meu deus! Eu não acredito que fui derrotada por aquela Serena! Era para ter errado, ao cortar o camarão. Droga!
Camila logo, avista a mala de Serena.
CAMILA — Ela vai se ver comigo, agora mesmo, por ter roubado meu namorado e conseguido cortar aquela maldita carne.
Camila, nervosa, agressiva, começa a bagunçar o quarto de Lucas. Em seguida, ela joga a mala de Serena no chão, abre-a e encontra seus pertences: foto de suas famílias, roupas, lembranças, objetos.
CAMILA — Ah, mais é isso que eu vou fazer! Serena precisa ficar sem essas coisas, vou dar um jeito de livrá-las dela. (dá uma gargalhada) Ah, eu sabia! Ela não iria dar bem nessa.
Camila olha para uma lareira no seu lado e pensa uma maldade.
Em seguida, ela vê uma foto de Serena com sua família e comenta:
CAMILA 
— Ah, quem diria? A Serena com sua família! Essa foto também vai ser jogada na lareira, para ela nunca lembrar mais desses índios desgraçados!
Camila, nervosa, queima as lembranças de Serena.
E dá uma gargalhada maligna.
CORTA RÁPIDO PARA:

Nenhum comentário:

Postar um comentário