Temporada de Inverno ❄️⛄️

Castelo de Areia - Capítulo Especial.


NO CAPÍTULO ANTERIOR:
A família Bitencourt descobre que Estela está viva. Branca fica com raiva, ela decide ir junto para Angra, e jura que acabará com a vida de Estela.
FIQUE AGORA COM O CAPÍTULO DE HOJE:

CENA 01 / MANSÃO BITENCOURT / INTERIOR / SALA / NOITE.
Júlia chega em casa com Flávia. Seu pai a encontra na sala e diz o que ocorreu com Estela.
JÚLIA - Então era verdade? O vovô sempre esteve certo.
RODRIGO - Sim. Sua mãe, ele e o Laerte foram pra lá. Eu fiquei aqui para avisar à todos, e cuidar de você.
FLÁVIA - Eu vou avisar meu pai e minha mãe então.
RODRIGO - Por favor!
JÚLIA - Espera um pouco Flávia. Eu quero conversar com você.
FLÁVIA - Tá bom, pode me dizer!
JÚLIA - Licença pai.
RODRIGO - Já estou de saída.
Ele sai.
JÚLIA - Ah prima, o Bruno tá insistindo para que eu transe com ele.
FLÁVIA - Más você não quer?
JÚLIA - Eu quero, mas não agora. Eu primeiro tenho que me acostumar com a ideia.
FLÁVIA - Então diga pra ele. Eu tenho certeza que ele vai esperar no seu tempo.
JÚLIA - Eu pedi para ele. Mais sabe o que ele fez? Disse que eu sempre fasso isso, que eu o enrolo. Ele está me perseguindo com essa história o tempo todo. Eu não sei mais o que fazer.
FLÁVIA - Eu imagino. Olha, se você não quer agora não faça, ele não pode te forçar. Você sabe o que é melhor pra você. Se ele insistir, dê um tempo.
JÚLIA - Você tá certa prima, eu vou conversar com ele, e se ele insistir eu vou dar um tempo.
FLÁVIA - Agora deixa eu ir que eu tenho que atualizar meus pais sobre a nossa nova parente.
AMANHECE.
ANGRA DOS REIS - RJ.
CENA 02 / CASA DE RAMIRO / INTERIOR / SALA / DIA.
Gustavo chega com os familiares de Estela.
AUGUSTO - OLHANDO PARA ESTELA - Filha?
MARIA/ESTELA - Quem é você?
AUGUSTO - Minha filha, eu sou o seu pai!
Ele vai até ela e a abraça.
AUGUSTO - Eu sei que você não se lembra de mim. Mas eu te amo minha filha. Eu te amo! Eu nunca deixei de acreditar um dia sequer que você estava viva. Eu posso ter demorado, mais eu lhe encontrei.
MARIA/ESTELA - Desculpa minha estranheza, mais isso é tudo novo pra mim. Eu só espero que você entenda, eu não sou uma pessoa fria.
AUGUSTO - Imagina, imagina, eu lhe entendo, eu posso te compreender.
BRANCA - Estela querida. Que saudades, eu sei que você não se lembra de mim. Mas saiba que eu estou muito feliz pelo nosso reencontro. Nós éramos inseparáveis, eu você e o Laerte aqui (aponta).
LAERTE - Minha irmã, que saudade!
BRANCA - Vamos abraçar ela Laerte!
Eles se abraçam.
MARIA/ESTELA - Obrigada gente.
HELENA - Maria, você enfim reencontrou sua família. Como queria.
MARIA/ESTELA - Sim minha sogra.
Augusto cumprimente Helena e Ramiro.
AUGUSTO - Minha filha, eu gostaria de passar um tempo com você. Agora que eu te reencontrei eu quero matar a saudade, colocar os assuntos em dia.
MARIA/ESTELA - É claro. Eu também quero. Também quero saber tudo sobre mim. O fato de eu não saber quem eu sou sempre mexeu comigo, agora eu quero tirar todas as dúvidas da minha cabeça.
AUGUSTO - Você não quer ir para São Paulo?
MARIA/ESTELA - Eu tenho uma vida aqui. Meu marido, minha sogra.
AUGUSTO - Eu estou convidando todos vocês para irem juntos.
MARIA/ESTELA - Eu não sei se eles iriam junto comigo. E daqui eu só saio com eles.
RAMIRO - Meu amor, você quer ir para São Paulo?
MARIA/ESTELA - Sim.
RAMIRO - Então está decidido, por você nós vamos à São Paulo.
MARIA/ESTELA - Obrigada.
RAMIRO - Olha doutor, só eu sei o quanto ela quis isso. Eu não posso impedir ela de realizar esse desejo.
AUGUSTO - Então arrumem suas malas. Todos voltaremos juntos!
Close no rosto de Branca irritada. Ela sai de lá e vai caminhar pelas ruas.
CENA 03 / RUA / EXTERIOR / DIA.
BRANCA - Agora eu vou ser obrigada a aguentar esse povinho do rio na minha casa. Essa desgraça só me traz problemas. Mas deixe, logo eu mando ela e sua trupe de volta para esse inferno fluminense.
Rodrigo liga para Branca.
BRANCA - Oi meu amor.
RODRIGO - Como é que a Estela tá?
BRANCA - Ela vai voltar conosco. Ela o marido e a sogra. Você precisa ver que casal bonito que eles fazem.
RODRIGO - Ah, ela casou é?
BRANCA - Sim, e muito bem casada. Você acredita que ela só aceitou voltar se o marido viesse junto? Isso é que é amor!
RODRIGO - Então tá. Até breve!
Desliga.
BRANCA - Eu acho bom você não ficar de graça com essa daí. Você é meu! Meu! Pra te ter eu tive que mandar matar ela, e tenha certeza de que eu não vou lhe perder tão cedo.
CONTINUA…

ATÉ AMANHÃ!

Nenhum comentário:

Postar um comentário