Novidades no Web Mundi GO!


Pobre Chique - Capítulo 22.






WEB NOVELA DE: EVERTON BRITO.
ESCRITA POR: EVERTON BRITO E FAILON TEIXEIRA
COLABORAÇÃO: STHEFANI CLAUDINO.

PERSONAGENS DESTE CAPÍTULO.
CARLOS
MARIA
NÁDIA
TADEU
DOMINIQUE
DÉSIRÉE
BENICIO
BELLA
PARTICIPAÇÃO ESPECIAL
DELEGADO
RADIALISTA

CAPÍTULO 22.

CENA 1. HOSPITAL- QUARTO [INT.DIA]
Carlos, está deitado sobre a cama, uma enfermeira dá seu remédio. Os policiais adentram o quarto.
CARLOS- Tadeu e você?
A enfermeira sai, e o delegado se aproxima dele, que não enxerga-os.
DELEGADO- Meu rapaz, eu sou o delegado, e eu e os policias viemos colher seu depoimento.
CARLOS- Tudo bem! eu vou falar tudo o que eu sei. Eu tô cego!
DELEGADO- Sinto muito. Boa recuperação para você. Tem sorte de ainda estar vivo!
CARLOS- Sim. Eu tenho é que agradecer por isso!
DELEGADO- O senhor Tadeu, qual era a sua ligação com ele?
CARLOS- Ele trabalha no clube. Eu vejo sempre ele/
DELEGADO- Não quero saber desses detalhes. Tinha água no tangue de gasolina do carro, por isso é que ouve o acidente. Você confirma que Tadeu sabia da existência?
CARLOS- Não. Ele não sabia. Tadeu é uma boa pessoa, ele jamais ia querer prejudicar alguém.
DELEGADO- Bom, se você afirmar isso com toda certeza, quem sou eu pra duvidar.
CARLOS- Eu já tô dispensado?
DELEGADO- Sim. Pessoal, vamos voltar para a cadeia! Eu já terminei meu trabalho aqui!
CARLOS- Fico feliz em ajudar. Mas o Tadeu é inocente! Ele não é bandido!
DELEGADO- Sim. Certo. Tenha uma boa noite.
O delegado e os policiais saem do quarto, Carlos, aliviado, suspira e dorme.

CENA 2. CLUBE – [INT.DIA]
Maria e Nádia estão no setor de segurança. Elas olham as câmeras de segurança.
MARIA- Não consegui encontrar nada e você Nádia?
NÁDIA- Também não, Maria! Quem fez o serviço, fez ele muito bem feito. Não deixou pistas!
MARIA- Mas que droga, droga. Agora o Tadeu vai ficar preso para sempre.
NÁDIA- Calma, Maria! Não precisa se exaltar! Ele é inocente. Todos sabemos disso/
MARIA- Mas para a polícia não. Eles não vão acreditar em duas mulheres e sem prova de nada.
NÁDIA- Maria, vamos embora! Antes que alguém pega a gente aqui!?
MARIA- Vamos, visse. Que eu já tô exausta!
As duas saem da sala.

CENA 3. CADEIA [INT.DIA]
Os carcereiros levam Tadeu para uma sala, onde Dominique está o esperando.
TADEU- [Surpreso] Dominique, o que você quer aqui? Se veio zombar da minha cara, é melhor ir embora!
DESIRRÉE- Calma. Eu vim conversar contigo. Você tem que me escutar.
Tadeu senta-se e eles conversam.
DOMINIQUE- Eu sei que você está preso injustamente. Você não é bandido!
TADEU- Mas para a polícia, sim!
DOMINIQUE- Eu sei o quanto você fez pra mim. E eu sempre te ignorei.
TADEU- Eu fui burro, um trouxa. De te servir, e você só me rejeitar no fim das contas!
DOMINQUE- Eu quero uma chance com você!
TADEU- Eu não vou cair de novo na sua história! Você não me engana mais. Eu cansei de você.
DOMINQUE- Eu quero dizer... E que... Podíamos dá uma chance para a gente.
Ela passa a mão sobre a dele, que retira apressadamente.
TADEU- Eu não quero nada com você. Eu tenho é pena de você, Dominique. Vive correndo atrás do Rodrigo, como se ele quisesse alguma coisa com você. Você é fria. Humilha as pessoas mais simples que você. Parece uma louca, que não se contenta com nada. É melhor você me deixar em paz.
DOMINIQUE- [Chorosa] Eu mudei. Eu quero que você seja meu amigo, ou mas que isso!
TADEU- Nunca mais. Carcereiro, me leva para minha cela. Eu já terminei aqui!
Tadeu se levanta, Dominique puxa o pelo braço, que rebate e ela cai no chão. O carcereiro leva ele para a cela. Em Dominique, no chão chorando.

CENA 4. APARTAMENTO DE DÉSIRÉE [INT.DIA]
A campainha toca. Désirée atente, Benicio adentra.
BENICIO- Désirée, eu vim pra gente terminar o processo de fecundação!
DÉSIRÉE- Quem disse que tem que ser agora?
BENICIO- Por que eu estou com toda vontade e tenho fé que agora você vai engravidar.
DÉSIRÉE- Então tá. Vamos ver se realmente você presta pra alguma coisa/
BENICIO- Vai começar?
DÉSIRÉE- Desculpa, Benicio! É que você é um ogro. Desculpa eu falar isso.
BENICIO- Mas é esse ogro aqui, que vai ser o pai de aluguel do teu filho!
DÉSIRÉE- Sim. Eu já tô quase desistindo de você.
Benicio tira a camisa e exibe o peitoral.
BENICIO- Gostou? É todo seu!
Désirée passa a mão sobre, e começar a se excitar.
BENICIO- Vai ser agora que vou fazer esse filho em você.
Eles se aproximam e quase se beijam, mas a campainha toca.
BENICIO- Deixa essa maldita campainha tocar! Vamos continuar!
DÉSIRÉE- Claro que não, né. Veste essa camisa!
Désirée abre a porta, Bella adentra.
BELLA- Estou atrapalhando vocês dois?
BENICIO- Não, não. Por que eu já vou embora!
DÉSIRÉE- Não, Benicio! Fica com a gente aqui!
Benício vai embora.

CENA 5. RÁDIO DA CIDADE – CABINE DE LOCUÇÃO [INT.TARDE]
SONOPLASTIA:  DAMA DE ÁIRES – PLAYMOBILLE.
Todos da rádio, ouvem à música. Empolgados, começam a divulgar para toda a cidade.
RADIALISTA- Eta música boa! Vou divulgar para todo o brasil!
Ele divulga para as principais rádios da cidade.

CENA 6. TAKES [INT.TARDE]
SONOPLASTIA:  DAMA DE ÁIRES – PLAYMOBILLE.
Nas ruas, muitas pessoas ouvem A dama de Áires, de Tadeu. Em lojas, comércios, bares. A música soa em todo local. Uma confusão começa na rua, todos querendo saber quem toca e de onde ela vem.

Corta para o fim do Capítulo 22.



Nenhum comentário:

Postar um comentário