Novidades no Web Mundi GO!


Castelo de Areia - Capítulo 46 (Última Semana).


NO CAPÍTULO ANTERIOR:
Laerte diz a Branca que está disposto à ajudar ela a sair da cadeia.
Branca então conversa com Zélia e Marilda que topam armar uma rebelião para ajudar Branca a fugir em troca de dinheiro.
Augusto diz a Estela que a única data disponível para realizar seu casamento é há duas semanas, ela acha a data muito em cima da hora, mais acaba aceitando.
Branca consegue fugir, Laerte a espera em uma rua abandonada.
FIQUE AGORA COMO O CAPÍTULO DE HOJE:


CENA 01 / APARTAMENTO DE LAERTE / INTERIOR / SALA / NOITE.
Laerte chega com Branca.
JÚLIA - Mãe!
BRANCA - Minha filha! Eu estava morrendo de saudades! Me abrace!
Elas se abraçam.
LAERTE - Vamos arrumar nossas coisas, temos que sair daqui o mais rápido possível. Logo a polícia saberá da sua fuga e virão te procurar aqui.
BRANCA - Tem razão. E para onde vamos?
LAERTE - Eu arrumei uma chácara para a gente ficar até a poeira baixar.
BRANCA - É o melhor mesmo.
JÚLIA - Eu também vou com vocês.
BRANCA - Arrume suas coisas!
JÚLIA - Eu vou sair do país com vocês também? Não vou?
LAERTE - Se você quiser.
JÚLIA - Eu quero sim. Mais antes eu quero passar na mansão e me despedir do meu pai.
BRANCA - Pelo amor de deus, você não pode contar nada pra ele, se você disser que vai embora, ele irá desconfiar.
JÚLIA - Não se preocupe, eu não vou contar nada a ele. Tio depois eu te ligo para encontrar vocês na chácara.
LAERTE - Está bem.
AMANHECE.
CENA 02 / MANSÃO BITENCOURT / INTERIOR / SALA / DIA.
Júlia entra.
RODRIGO - Minha filha! Que bom que você apareceu. Eu estava mesmo querendo te rever.
JÚLIA - Eu também estava com saudades pai.
RODRIGO - Como é que você tá?
JÚLIA - Eu estou bem, obrigada!
Augusto aparece.
AUGUSTO - Minha neta. Você voltou para nós?
JÚLIA - Não vô, eu só vim ver como é que vocês estão.
AUGUSTO - Tá bem minha filha, eu só espero que nos entendemos.
JÚLIA - E a Estela? Como é que ela está?
AUGUSTO - Ótima, sua tia está feliz, de casamento marcado e tudo.
JÚLIA - Ah é?
AUGUSTO - Eu vou lhe dar um convinte! Sua tia ficaria feliz se você viesse.
JÚLIA - Eu não sei…
AUGUSTO - Se você resolver vir será bem vinda, as portas estão sempre abertas para você voltar.
JÚLIA - Eu sei, eu sei.
JÚLIA - E você pai? Vai mesmo se casar com aquela Carolina?
RODRIGO - Minha filha, nós só estamos namorando. Eu ficaria muito feliz se vocês se conhecessem.
JÚLIA - Desculpa pai, mais não vai rolar! Eu já tô indo!
RODRIGO - Já?
JÚLIA - Sim, qualquer hora eu volto!
CENA 03 / CHÁCARA / INTERIOR / CASA / DIA.
Júlia conta a Branca e Laerte as novidades que ouviu na mansão.
BRANCA - Seu pai está de rolo com aquela sonsa da Carolina?
JÚLIA - Pois é, eu não conformo. A senhora é muito melhor que aquela mulherzinha cafona, chinfrim.
BRANCA - Aquela comunistazinha de meia pataca não perde por esperar…
LAERTE - Branca, a gente vai embora do Brasil, é melhor você esquecer logo o Rodrigo.
BRANCA - Eu vou, mais um dia eu vou voltar para esse país de merda, daí sim eu vou ter tudo o que me foi tirado.
LAERTE - A Estela já vai casar na semana que vem.
BRANCA - Essa daí é uma apressada..
LAERTE - Pois é…
ANOITECE.
CENA 04 / CHÁCARA / CASA / INTERIOR / NOITE.
BRANCA - Laerte, agora que a Júlia já foi dormir eu queria falar com você!
LAERTE - Diz!
BRANCA - A Estela nos tirou tudo o que nós tínhamos, dinheiro, paz e união. Será que não é a nossa hora de fazer o mesmo com ela?
LAERTE - Como assim?
BRANCA - A gente podia aproveitar que ela vai se casar em breve e sequestrar ela no dia do casamento. Aposto que o papai pagaria o que for para não matarmos ela.
LAERTE - Acabaríamos presos.
BRANCA - Não se fizermos tudo certo! É só tomarmos o cuidado de proibir que chamem a polícia e exigir um jatinho nos esperando com malas de dinheiro em troca da libertação dela. O que acha?
LAERTE - É, estamos mesmo precisando de dinheiro. Nós temos direito à aquela empresa, agora que fomos deserdados nunca iríamos pôr as mão na herança. O único jeito é esse mesmo!
CONTINUA...

Nenhum comentário:

Postar um comentário