Temporada de Inverno ❄️⛄️

Castelo de Areia - Capítulo 44 (Última Semana).


NO CAPÍTULO ANTERIOR:
Branca é julgada.
Laerte mente no depoimento e a juíza afirma que será aberto uma investigação para averiguar o que ele disse.
A sentença é dada e Branca é condenada a 32 anos de prisão.
FIQUE AGORA COMO O CAPÍTULO DE HOJE:


CENA 01 / TRIBUNAL DE JUSTIÇA / INTERIOR / DIA.
JUÍZA - Este tribunal por unanimidade condenou a senhora Branca Bitencort a trinta e dois anos de prisão, em regime fechado!
Close no rosto de Branca assustada.
BRANCA - Não, não é justo! Eu sou inocente!
Estela comemora. Os policiais algemam Branca, ela passa pelo corredor e Júlia diz a ela:
JÚLIA - Mãe, eu juro que vou dar um jeito de te tirar de lá, isso não vai ficar assim. Eu te amo!
Ela passa por Estela que a diz:
ESTELA - Você tirou vinte anos da minha vida, agora sou eu quem vou tirar da sua!
BRANCA - Você me paga! Me paga Estela!
Os polícias a retiram do local.
CENA 02 / PRESÍDIO FEMININO / INTERIOR / CELA / DIA.
ZÉLIA - Eu não disse que ela ia voltar? Bem vinda de novo ao inferno madame.
BRANCA - Tira as mão de mim!
ZÉLIA - A madame vai abaixando a bolinha vai. Tú já sabe como é que as coisas funcionam aqui dentro, e agora que vamos passar anos e anos juntas é melhor a madame me respeitar. Ou do contrário, já sabe o que acontece, não é?
Branca em desespero chora.
ANOITECE.
CENA 03 / MANSÃO BITENCOURT / INTERIOR / SALA / NOITE.
Todos da família comemoram a condenação de Branca.
ESTELA - A Justiça foi feita!
AUGUSTO - Foi minha filha, foi sim. Por mais que me doa ver minha filha ser presa, eu tenho que admitir que ela mereceu. Branca foi um ser humano horrível, cometeu muitas atrocidades, o que ele fez não tinha perdão. Mas quem sabe ela não muda na prisão, não aprenda novos valores com a vida…
ESTELA - É, que sabe. Mais vamos mudar de assunto, vamos falar de coisa leve.
RAMIRO - Aproveitando a deixa, eu queria a atenção de todos.
Ele se ajoelha de frente para Estela.
RAMIRO - Eu queria aproveitar a ocasião, e pedir a senhorita Estela Bitencourt em casamento. Me daria a honra de entregar a sua vida em minhas mãos?
ESTELA - Sim meu amor. Eu sempre te amei!
Ela coloca o anel e eles se beijam.
RAMIRO - Agora sim que você já se reencontrou, já regularizou seus documentos, eu quero casar com você. O nosso amor agora vai ser consumado pela lei e também pela fé!
ESTELA - Sim meu amor!
HELENA - Felicidades meu filhos, eu sabia que mais cedo ou mais tarde isso iria acontecer. Eu sempre soube…
AUGUSTO - Façamos um brinde aos noivos então!
Todos brindam!
CARMELA - Amor, esse clima de romance não te faz querer me perdoar?
CUSTÓDIO - Ah Carmela, quer saber? Eu não consigo ficar afastado dessas suas loucuras! Eu sempre te amei, e acho que o que fez com que eu me apaixonasse por você foi justamente essa sua loucura, que é tão o oposto do que eu sou.
CARMELA - Jura?
Eles se beijam!
CARMELA - Vamos já pra casa!
FLÁVIA - Mas já?
CARMELA - Você não minha filha. Eu e seu pai, hoje eu quero ficar a noite toda a sós com ele, vamos relembrar os velhos tempos!
FLÁVIA - Vão, se divirtam! Podem ficar tranquilos, só voltarei amanhã!
Eles vão!
CENA 04 / APARTAMENTO DE LAERTE / INTERIOR / SALA / NOITE.
JÚLIA - E agora? O que vamos fazer?
LAERTE - Não há nada a se fazer. E o pior é que eles vão me investigar e vão me prender também.
JÚLIA - Droga! Você tem que fazer alguma coisa tio!
LAERTE - Se a polícia me levar eu vou passar anos e anos atrás das grades.
JÚLIA - Só se você fugir! Tire a minha mãe daquela cadeia e fujam para bem longe daqui. Eu sei que é errado, mais eu prefiro ver minha mão foragida da justiça do que presa para sempre.
LAERTE - Você está certa! Eu vou até o presídio, irei falar com sua mãe!
AMANHECE.
CENA 05 / PRESÍDIO FEMININO / SALA DE VISITAS / INTERIOR / DIA.
BRANCA - Laerte!
LAERTE - Eu sinto muito minha irmã!
BRANCA - Não sinta! Me tire daqui!
LAERTE - É isso mesmo o que eu vim lhe propor.
BRANCA - Pois então diga!
LAERTE - Eu lhe tiro daqui e, você e eu fugimos para o exterior.
BRANCA - Ótimo!
LAERTE - Qual a melhor maneira de te tirar daqui!
BRANCA - Eu conheço algumas presas que se você pagar bem elas topam armar uma rebelião, daí no meio do tumulto a gente toma o pátio e você me pega de helicóptero. O que acha?
LAERTE - Tá, é ótimo! Converse com elas e vê se elas aceitam. Mais cuidado para você não ser entregue por elas.
BRANCA - Pode deixar!
CONTINUA...

Nenhum comentário:

Postar um comentário