Temporada de Inverno ❄️⛄️

Castelo de Areia - Capítulo 39 (Últimas Semanas).


NO CAPÍTULO ANTERIOR:
Ramiro e sua mãe chegam à São Paulo.
Estela e Ramiro fazem as pazes e reatam o relacionamento.
Augusto dá um emprego para Ramiro na Pilar, Estela fica ansiosa pela sua volta ao comando da empresa.
FIQUE AGORA COM O CAPÍTULO DE HOJE:


CENA 01 / PILAR / INTERIOR / SALA DE REUNIÕES / DIA.
ESTELA - Quero comunicar à todos que eu estou de volta! E é uma alegria para mim, tenham certeza disso.
Todos a aplaudem e a cumprimentam.
RAMIRO - Parabéns meu amor!
CENA 02 / PILAR / SALA DE LAERTE / INTERIOR / DIA.
ESTELA - Laerte, agora que eu voltei a empresa eu quero me reiterar de tudo o que aconteceu nos últimos anos, e eu vim pedir para analisar alguns documentos.
LAERTE - É claro! Fique a vontade!
Ela analisa os documentos e encontra algo.
ESTELA - Ué, essa área de mineração que aparece aqui eu me lembro… Era uma área de preservação ambiental, e eu queria justamente evitar que nós a explorássemos. O que houve Laerte?
LAERTE - Após o seu desaparecimento a Branca ordenou que exploraríamos todas as áreas que estivessem á nossa disposição.
ESTELA - Isso é crime! Como nenhuma autoridade veio averiguar isso?
LAERTE - Foram as autoridades que permitiram isso. A Branca molhou muito bem a mão de cada um deles.
ESTELA - Eu não acredito! E você sabia disso tudo e não fez nada Laerte?
LAERTE - Era o melhor para a empresa, o progresso exige alguns sacrifícios.
ESTELA - Sacrificar a natureza né? Porque é isso o que você fizeram, e eu digo vocês, porque você também teve participação nisso tudo.
LAERTE - Ah Estela, sem exageros.
ESTELA - Exagero?
LAERTE - O que você vai fazer?
ESTELA - Concertar a burrada que vocês fizeram.
LAERTE - Como?
ESTELA - Como eu ainda não sei. Mas vamos ressarcir a todos os prejudicados pelo que houve.
LAERTE - Não conta nada pro papai.
ESTELA - Eu vou ressarcir os prejudicados e já estarei te livrando da cadeia, mais quanto ao nosso pai, sinto muito! Ele vai ter que saber.
ANOITECE.
CENA 03 / MANSÃO BITENCOURT / INTERIOR / SALA / NOITE.
AUGUSTO - Você é um canalha Laerte! Me traiu esses anos todos. Eu quero você fora da empresa!
LAERTE - Se eu fiz o que fiz foi pela empresa, ela precisava crescer.
AUGUSTO - Não, você não queria que a empresa crescesse. Você queria dinheiro, poder.
LAERTE - Não nego, eu queria mesmo. E isso é crime?
AUGUSTO - É meu filho. É crime sim! Você sabe disso.
LAERTE - Para pai. Para com essa mania de querer se “certinho”, isso não leva a nada. Se você quiser ter sucesso nos negócios hoje em dia, tem que molhar a mão de muita gente.
AUGUSTO - Eu prefiro ter sucesso com honestidade! Chega de chorumelas por agora, some da minha frente vai!
LAERTE - Mas pai...
AUGUSTO - DÁ UM TAPA EM LAERTE - Mas nada! Agora saia da minha frente, eu preciso digerir tudo isso.
CENA 04 / MANSÃO BITENCOURT / INTERIOR / QUARTO DE LAERTE / NOITE.
LAERTE - A Branca tinha razão. A Estela é um estorvo em nossas vidas, hoje eu vi isso. Mais isso não vai ficar assim!
Ele sai depressa.
CENA 05 / MANSÃO BITENCOURT / INTERIOR / QUARTO DE JÚLIA / NOITE.
LAERTE - Júlia, em que presídio sua mãe está?
JÚLIA - Pra que você quer saber hein? Quer ir lá julga-lá? Apedrejá-la com suas palavras?
LAERTE - Não, eu quero ajudá-la! Eu vou testemunhar a favor dela no julgamento.
JÚLIA - Jura?
LAERTE - Sim, eu vi quem a Estela realmente é hoje.
JÚLIA - Com a sua ajuda eu acho que ela pode ser absolvida no julgamento.
LAERTE - Não conta pra ninguém, é um segredo nosso!
JÚLIA - É claro! Ah, pegue o endereço aqui.
AMANHECE.
CENA 06 / PRESÍDIO FEMININO / INTERIOR / SALA DE VISITAS / DIA.
LAERTE - Olá maninha!
BRANCA - O que você quer hein?
LAERTE - Te ajudar a sair daqui.
CONTINUA...

Nenhum comentário:

Postar um comentário