Temporada de Inverno ❄️⛄️

Castelo de Areia - Capítulo 30.


NO CAPÍTULO ANTERIOR:
Laerte e Estela chegam à empresa e flagram Branca e Alexandre juntos.
Estela pergunta o que Branca faz junto ao homem que tentou matá-las. Branca diz que não sabia que ele era o homem. Mas Estela a confronta e relembra que ela sabia sim quem ele era.
Sem ter escapatória Branca revela a sua verdadeira máscara. Estela dá uma surra nela.
Laerte diz que gravou toda a confissão de Branca.
FIQUE AGORA COM O CAPÍTULO DE HOJE:


CENA 01 / PILAR / INTERIOR / SALA PRINCIPAL / DIA.
LAERTE - Eu gravei tudo o que ela disse!
BRANCA - Vai me trair Laerte? Eu sou sua irmã!
LAERTE - Não Branca. Você não é minha irmã! Você é um monstro! E pessoas que fazem o que você fez merecem ir para a cadeia!
ESTELA - Assim que o delegado chegar eles vão começar a pagar pelo que fizeram!
O Tempo passa e o delegado chega ao local.
FABRÍCIO - Então quer dizer que encontramos o meliante?
ESTELA - O não. Os meliantes. Eles estavam juntos. Aliás descobrimos muitos mais crimes, o atentado a mim no shopping não foi o único não. O delegado vai se surpreender.
LAERTE - ENTREGA O CELULAR - Ouça essa gravação que eu fiz da confissão dela delegado!
O Delegado ouve tudo o que Branca diz.
FABRÍCIO - Então ela tentou lhe matar há vinte anos e tentou novamente agora?
ESTELA - Sim!
FABRÍCIO - Dona Branca, a senhora está encrencada. Você também Alexandre!
BRANCA - Eu sou inocente delegado! Inocente! Isso tudo é uma armação!
FABRÍCIO - Ah é? E eu sou a Xuxa! (risos). Algemem os dois. Estela vem comigo. Ah Laerte, eu vou precisar recolher o seu celular.
LAERTE - Podem levar!
ESTELA - Laerte, você fica com a missão de contar à todos o que aconteceu!
LAERTE - Pode deixar!
ANOITECE.
CENA 02 / MANSÃO BITENCOURT / INTERIOR / SALA / NOITE.
Laerte conta à todos o que Branca fez durante todos esses anos.
LAERTE - E é isso!
AUGUSTO - CHORANDO - Eu não posso acreditar. A minha própria filha?
LAERTE - Ela confessou pai. Eu ouvi tudo.
RODRIGO - Eu não consigo acreditar. Não consigo ver a Branca como esse monstro que você está dizendo.
LAERTE - Pra mim também é difícil de acreditar. Mais é a verdade.
JÚLIA - NERVOSA - Chega! Eu não vou ficar aqui ouvindo essas mentiras! Eu vou na delegacia e vou tirar a minha mãe de lá.
AUGUSTO - Não! Você vai ficar aqui! Eu vou na delegacia ouvir tudo pessoalmente. Eu quero ver que tipo de gente a minha filha é. Deus queira que seja mentira.
JÚLIA - Você me desculpa. Mas eu vou de qualquer jeito. E quero ver quem é que vai me impedir!
RODRIGO - Agora eu também quero ir minha filha! Vamos todos juntos de uma vez!
RAMIRO - Eu vou, a Estela pode precisar de ajuda!
AUGUSTO - Vamos logo de uma vez.
CENA 03 / DELEGACIA / INTERIOR / SALA DO DELEGADO / NOITE.
FABRÍCIO - Que zona é essa na minha delegacia?
AUGUSTO - Eu vim saber se o que estão dizendo é mesmo verdade!
FABRÍCIO - Ouçam.
Ele coloca a gravação da confissão de Branca.
RODRIGO - Meu deus! Era verdade. A Branca é um monstro um demônio!
AUGUSTO - Eu quero vê-la!
FABRÍCIO - Infelizmente não será possível.
AUGUSTO - Eu lhe suplico doutor. Por favor! Eu sou um pai em desespero.
FABRÍCIO - Tá bom. EU vou abrir uma exceção. Seja breve!
CENA 04 / DELEGACIA / SALA DE VISITAS / INTERIOR / NOITE.
Augusto senta em uma mesa de frente para Branca que está algemada.
BRANCA - Pai, o senhor veio me tirar daqui!
AUGUSTO - Quieta Branca! Eu vou falar e agora você vai me ouvir!
CONTINUA...

Nenhum comentário:

Postar um comentário