Temporada de Inverno ❄️⛄️

Castelo de Areia - Capítulo 14.


NO CAPÍTULO ANTERIOR:
Augusto sonha com Estela, ela o convence de que está viva.
Ele então diz à todos que irá atrás dela, e todos se opõe.
Branca acha que não há possibilidades de Estela estar viva.
FIQUE AGORA COM O CAPÍTULO DE HOJE:



CENA 01 / MANSÃO BITENCOURT / INTERIOR / SALA / DIA.
Augusto recebe alguns homens que ele contratou para procurar por Estela.
AUGUSTO - Peguem essas fotos dela. Procurem por todo o litoral do rio se preciso. Mas principalmente nas vilas de pescadores próximas a Angra dos Reis.
GUSTAVO - O senhor disse que sua filha está morta. Certo?
AUGUSTO - Sim, mas tenhos motivos para crer no contrário.
GUSTAVO - Está bem, eu não sou homem de contrariar ordem e de escolher o serviço. Farei o que o senhor me pediu com empenho. Mais eu já vou lhe deixar claro que talvez os resultados possam lhe frustrar.
AUGUSTO - Caso o resultado não seja o que eu espero eu saberei lidar. Já vivi muito nessa vida, uma frustração a mais ou a menos não me assusta.
GUSTAVO - Então estamos combinados.
AUGUSTO - Já disponibilizei o dinheiro para tudo o que precisarem.
CENA 02 / PILAR / INTERIOR / SALA DE BRANCA / DIA.
BRANCA - Toda essa história da Estela não para de me incomodar. Preciso ter certezas concretas, e a única certeza é procurar aquele imbecil.
CENA 03 / CASA DE ALEXANDRE / INTERIOR / SALA / DIA.
ALEXANDRE - Olha só, quem é viva sempre aparece, como é que a “madama” tá?
BRANCA - Me poupe de sua cretinice, isso só funciona com essas vadias que você usa para se reproduzir.
ALEXANDRE - Já vem com ignorância?
BRANCA - Só estou falando na língua dos ignorantes, é só assim que você entende. Não é?
ALEXANDRE - Diz logo o que você quer.
BRANCA - Eu quero saber se você foi mesmo capaz de matar a minha irmã.
ALEXANDRE - Pra que isso agora? Isso foi há vinte anos. Pra que você quer saber agora?
BRANCA - Porque meu pai cismou que ela está viva. Disse que teve um sonho.
ALEXANDRE - É claro que eu matei ela, eu vi aquele barco se explodir com meus próprios olhos, eu nunca me esqueceria.
BRANCA - Ótimo, era tudo o que eu precisava ouvir. O império continua seguro.
ALEXANDRE - A madame devia aparecer mais vezes.
BRANCA - O único motivo pelo qual eu voltarei a pisar aqui é para mandar alguém para o inferno, só isso. Não me confunda com essas mulherzinhas.
ANGRA DOS REIS - RJ.
CENA 04 / CASA DE RAMIRO / INTERIOR / QUARTO / NOITE.
Estela está dormindo, derrepente ela começa a sonhar.  Estela se vê no mar, ela está sendo carregada por uma forte correnteza, mais essa correnteza é diferente das demais, ela aos poucos leva estela para a margem da praia. Lá uma mulher dá a mão a ela, ela olha no rosto da mulher e se vê, ela é a mulher. Então a mulher lhe diz:
MULHER - Estela?
Nesse instante Estela cai pra trás e é arrastada pelo vento até o mar, onde as correntezas a afunda cada vez mais. Assustada ela acorda:
ESTELA/MARIA - Estela!
RAMIRO - Quem é Estela?
ESTELA/MARIA - ASSUSTADA - Eu não sei!
CENA 05 / ANGRA DOS REIS / EXTERIOR / DIA.
O dia amanhece, os homens que Augusto contratou para procurar por Estela chegam a Angra.
GUSTAVO - Vamos começar a procura!
CONTINUA…
ATÉ SEGUNDA!

Nenhum comentário:

Postar um comentário