quinta-feira, julho 19, 2018

Sabrina - Episódio 04 - A minha vida começou!

by , in







WEB SÉRIE DE: FAILON TEIXEIRA.
ESCRIA POR: FAILON TEIXEIRA.

PERSONAGENS DESTE CAPÍTULO.
SABRINA
TIAGO
ROGÉRIO
FANY
JUDITH
MIGUEL
LÚCIA
VIRGÍNIA
JANDIRA
LOLA
MARA
ALICE

PARTICIPAÇÃO ESPECIAL.
#HOMEM 1

EPISÓDIO 04: A MINHA VIDA COMEÇOU...

Cena 1. Fany Megony – Quarto 22 – Int. Tarde.
SABRINA – Conversar? Como pode querer isso?
TIAGO – Eu sou diferente de todos. Eu preciso conversar. Eu te dou o dinheiro que você quiser. Eu preciso desabafar com alguém.
SABRINA – Sim, pode deixar o dinheiro ai.
Tiago põe em cima da cama um valor bem alto. Ele senta-se na cama e eles conversam.
SABRINA – Diga, Como é o seu nome?
TIAGO – Meu nome é Tiago. Eu sou um publicitário e que está com problemas.
SABRINA – Quais? Posso resolver?
TIAGO – Não. Eu estou roubando meu patrão na agencia de publicidade. Eu não me sinto bem com isso. Eu quero saber de você. Eu revelo a ele ou não?
SABRINA – Não sei. Acho que deve ficar com o dinheiro. Desculpa-me.
TIAGO – Eu já torrei todo. Acho que essa conversa não terá nenhum fundamento.
Tiago levanta-se e Sabrina o puxa.
SABRINA – Posso te fazer relaxar. Você está muito nervoso.
TIAGO – Sim, estou.
SABRINA – Eu faço sexo com você sem precisa me pagar.
TIAGO – Eu nunca sou de fazer isso, mas preciso descarregar o meu nervosismo.
SABRINA – Sim. Deita-se, eu tiro sua roupa.
Tiago deita-se na cama. Sabrina lhe retira os sapatos e a sua calça. Logo ela começa a chupar seu pênis.
TIAGO – Nossa, que sensação boa. Continua.
Sabrina continua e eles transam loucamente.

Corta Para:

Cena 2. Fany Megony – Int. Tarde.
No salão, Fany e Rogério se encontram.
FANY – A moça que você trouxe está saindo melhor que a encomenda.
ROGÉRIO – Sim. (Sorri) ela será nosso pote de ouro. Imagina, ela quer ser uma grande cantora.
FANY – Ah... Nem classe ela tem para isso. O mais que ela consegue ser é puta.
ROGÉRIO – Sim. Ela é muito ambiciosa. Vamos faturar milhões em cima dela.
FANY – Rogério, você está saindo direito como eu queria. Conseguindo mais mulheres para trabalhar aqui.
ROGÉRIO – Eu tenho meu charme sedutor. Elas se encantam, fazer o quê?
FANY – Mas não troco a Lola, Mara e a Alice por ela.
ROGÉRIO – E a gente hein... não vai aproveitar também?
Ele puxa ela pelo cabeço e lhe dá um beijo.
FANY – Vamos subir, safado! Quero te mostrar algo.
ROGÉRIO – Só se for agora.
Eles sobem para o quarto. Agarrando-se.

Corta Para:

Cena 3. Fany Megony – Quarto 22 – Int. Tarde.
Sabrina e Tiago acabam de transar. Tiago se veste para ir embora.
TIAGO – Foi ótima a transa, mas eu tenho que ir embora.
SABRINA – Podia ficar mais um pouco, Tiago. Eu adorei passar essa tarde com você.
TIAGO – Eu também, Sabrina, mas eu tenho trabalho.
SABRINA – Quando vamos nos encontrar novamente?
TIAGO – Eu não sei. Talvez, amanhã, ou depois. Quem sabe?
SABRINA – Sim. E tomara.... Que você resolva esse problema.
TIAGO – Obrigado. Nem sei por que te falei isso. Desabafar com uma garota de programa.
SABRINA – Eu estou sempre à disposição. Gostei muito de você.
Tiago pega o paletó e sai, antes, ele dá um beijo em Sabrina que levanta-se da cama. Completamente nua. Com os seios amostra e o bumbum.

Corta Para:

Cena 4. Fany Megony – Quarto – Int. Noite.
Rogério e Fany acabam de transar. Ele fuma um cigarro e ela também.
FANY – Rogério, você não pensa em se casar e ter filhos?
ROGÉRIO – Não, Fany. Eu não quero mulher pra viver brigando comigo e nem filho, acho um estorvo na minha vida.
FANY – Rogério, mas chegará a uma hora que você vai cansar e quem vai cuidar de você?
ROGÉRIO – E você querida, Fany? Não pensa nos mesmos? Casar, filhos?
FANY – Eu nunca me casei. Sou puta desde os 18 e olha que já engravidei diversas vezes, mas sempre perdi os bebês.
ROGÉRIO – A gente é uma combinação perfeita. Dois cafetões.
FANY – Não sou. Sou madame. Ganhei a acunha desde muito nova.
ROGÉRIO – Bom, é melhor eu ir embora. Aliás, Sabrina vai ficar por aqui?
FANY – Sim, eu quero isso. É melhor para ela e para nós. Vai se ela resolve abrir a boca, a polícia iria pegar a gente, Rogério.
ROGÉRIO – Nem nas minhas piores hipóteses, isso não pode acontecer.
FANY – Bom, agora eu tenho que ir, ver como a nossa Sabrina se saiu.
ROGÉRIO – Faça isso. Deixa eu te beijar mais um pouquinho!
Rogério beija Fany, que se veste.

Corta Para:

MINAS GERAIS.

Cena 5. Vila Dourada – Rua – Ex. Noite.
Judith anda a rua e encontra Virgínia, que está machucada.
JUDITH – Virgínia, o que foi esses machucados ai?
VIRGÍNHA – Não foi nada demais. Eu cai e me machuquei. Mas eu já estou bem.
JUDITH – Isso me parece agressão. Olha como está você. Suas pernas com marcas de arranhões e sua orelha parece que foi bastante mordida. Você está me escondendo algo?
VIRGÍNHA – Não, claro que não. Me deixa, Judith.
Virgínia se parte. Perto dali, Miguel usa drogas, com outros garotos da vila. Judith vai até eles.
JUDITH – Miguel, não acredito que ainda faz isso!
MIGUEL – Sai daqui, Judith! Eu não tô afim de papo. Fica ligada!
JUDITH – Tudo bem, Miguel. Mas, você fez alguma coisa para a Virgínia?
MIGUEL – Eu não tenho mais nada com ela. É melhor você me deixar.
JUDITH – Tá, Miguel. Mas ver se não me apronta nada.
Judith sai e Miguel e os outros se drogam em um beco escuro. Conhecido como: O Beco dos drogados.

Corta Para:

Cena 6. Vila Dourada – Bar do seu Zé – Int. Noite.
SONOPLASTIA: Marília Mendonça – Infiel.
O bar tá cheio como sempre. Zé e Marly estão no balcão onde se vende as bebidas. Lúcia chega no local.
MARLY – Opa, dona Lúcia. A comadre veio beber foi?
LÚCIA – Sim, claro. Eu não consigo passar uma semana sem tomar minha cerveja gelada.
MARLY – É pra já. Cerveja geladinha, do jeito que a Dona Lúcia Gorgulho ama!
Marly pega uma cerveja e põe no balcão. Lúcia abre e começa a tomar.
LÚCIA – Movimento grande, né?
MARLY – Sim.
Jandira adentra o bar.
JANDIRA – Boa Noite, gente1 Marly, eu vim foi falar com o Zé. Ele tá ai?
MARLY – Sim. Zé (Grita)
Zé aparece e Jandira dá a ele um bolo de chocolate.
ZÉ – Não precisava, comadre.
JANDIRA – Claro que precisava. Você ajudou meu filho e me ajudou também. Sou muito agradecida, Compadre.
LÚCIA – Comadre, Jandira e a Sabrina? Nem notícias dela?
JANDIRA – Não, comadre. Eu não sei pra qual rumo ela foi. Estou com essa angústia.
LÚCIA – Seja forte, Comadre. Eu tenho fé que ela vai se arrepender do que fez e vai voltar para casa.
JANDIRA – Deus te ouça, Comadre Lúcia.
Jandira se distancia e sai.

Corta Para:

RIO DE JANEIRO.

Cena 7. Fany Megony – Quarto - Int. Noite.
Lola, Alice e Mara se arrumam, fazem maquiagem e trocam de roupa. Sabrina adentra, desconfiada.
LOLA – Ei, você é nova aqui, né? Qual o seu nome?
SABRINA – Sabrina, meu nome é Sabrina. E o de vocês?
LOLA – Bom, eu sou a Lola, essa é a Alice e a de lá e a Mara. Somos prostitutas como você. Seja-bem-vinda ao nosso mundo.
ALICE – Seja-bem-vinda, no começo é assim mesmo. Mas depois você se acostuma.
MARA – Vamos ensinar para você todos os segredos e truques que usamos.
SABRINA – Eu fico muito agradecida.
LOLA – Vamos fazer uma orgia, quer participar?
SABRINA – Como seria essa orgia?
LOLA – Nós três e mais você e mais alguns homens. O que acha?
SABRINA – Ótima ideia. Gostei.
LOLA – Bom, vejo que você é das nossas. Vamos ser boas amigas!
As quatros se abraçam, enquanto sorriem.

Corta Para:

Cena 8. Fany Megony – Int. Noite.
Sabrina arruma o salão, limpa as cadeiras e limpa as mesas. As luzes acendem-se, CAM foca numa pessoa, mascarada e com luvas nas mãos e que desce as escadas devagar. Sabrina para, respira, quando se levanta, uma arma é apontada para a sua cabeça.
#HOMEM 1 – É melhor você ficar quietinha e me obedecer. Vamos nos divertir muito esta noite, Princesa.
Em Sabrina, nervosa, com uma arma apontada para sua cabeça.

Corta para o fim do episódio 04.


quinta-feira, julho 19, 2018

Linha da Vida - Capítulo 4: "Convites"

by , in

WEB MUNDI – CENTRAL DE WEBDRAMATURGIA

Linha da Vida – Capítulo 4:
“CONVITES”

PERSONAGENS DESSE CAPÍTULO:
LENA MARIA – GABRIELA DUARTE
CLARA – LORENA QUEIROZ
LÍVIA – ALINE MORAES
JAQUE – MARIETA SEVERO
DANTE – RAFAEL CARDOSO
CONSUÊLO – VERA FISHER
CLÁUDIA – NATALIA DO VALE
TINA – BARBARA FRANÇA
MARCELO – ALEXANDRE NERO
LUCIANA – SIMONE GUTÍERREZ
CARMINHA – SOPHIE CHARLOTTE
ALFREDO – MARCELO SERRADO
CIDINHA - CLAUDIA JIMENEZ



FADE IN.
CENA 1: REVISTA GLOSS LIFE – SALA DO MARCELO – FIM DE TARDE – INT.

(CONTINUAÇÃO DIRETA DA CENA DO CAPÍTULO ANTERIOR)

MARCELO – Ele disse se vai voltar aqui pra revista hoje?

LUCIANA – Não...ele não falou nada sobre voltar...

MARCELO – Hum...ele deveria tirar essa semana de folga...trabalhar com uma tensão pós acidente é péssimo...gera um bloqueio criativo imenso!

(CONSUÊLO ABRE A PORTA DA SALA E ENTRA)

CONSUÊLO – Marcelo, querido, Dante não volta hoje, mas eu voltei, sentiu saudades?

MARCELO (SURPRESO) – Você por aqui?

CONSUÊLO – Eu mesma! Está surpreso?

MARCELO – Sim...claro...tanto tempo que você passou longe do Brasil...

CONSUÊLO - Pois é...nada melhor que o clima brasileiro para se dar valou ao clima europeu...

MARCELO – (RI) Você não tem jeito...ainda prefere a Europa?   
CONSUÊLO – Sem dúvidas! Há, Brasil, meu amor, nesse verão infernal, todos os dias passando escorados na sombra 40º graus? Pego minha mala e corro para Paris! (RI)

MARCELO – (RI) Não se cansa de escolher sempre Paris?

CONSUELÔ – De jeito nenhum! Para alguns Paris é clichê, mas para quem vai de verdade, em cada vez que viaja encontra uma Paris nova. Totalmente diferente à Paris da viagem anterior! (RI) Juro!

CORTA BRUSCAMENTE

CENA 2: APARTAMENTO DE CLÁUDIA – CORREDOR – FIM DE TARDE – INT.
TINA ESTÁ DE PÉ, EM FRENTE À PORTA DO BANHEIRO FECHADA ENQUANTO CONVERSA COM CLÁUDIA QUE ESTÁ TOMANDO BANHO.

TINA – Juro! Eu juro que se você me arrumar um convite ou algum jeito de entrar nessa festa eu me esforço mais na escola e deixo de sair sem você permitir!

CLÁUIDA – Filha...não é bem assim...

TINA – É como é então? 5 anos já trabalhando como repórter nessa revista e nada da gente subir na vida! Continuamos na mesma de sempre!

CLÁUDIA – Tina você não sabe de nada da vida...

TINA – Ai...e você não sabe nada sobre ser vivs!

CLÁUIDA – Você quer que eu faça o que? Que eu roube um convite? Esse ano é uma camisa, não é um convite, não dá pra passar a perna, nem nessa situação nem em nenhuma outra!

TINA – Escuta, mãe, se você não for me ajudar, não precisa, eu vou dar o meu jeito e vou ir à essa festa! Ah, eu vou! Nem que seja entrando pelos canos do esgoto, mas eu estarei lá! Pode ter certeza!
FADE OUT.




FADE IN.

CENA 3: APARTAMENTO DE LENA MARIA – SALA DE ESTAR – FIM DE TARDE – INT.
LENA MARIA VAI PARA A SALA, VINDO DE DIREÇÃO À PORTA SEGURANDO UMA PACOTE.

LENA MARIA – Olha, acabaram de entregar...
(RASGA O PACOTE E TIRA UMA CAMISA E UM CONVITE DELE)

CIDINHA – Mas pra que essa camisa? Parece que ganhou em um sorteio! (RI)

LENA MARIA – Pior que parece mesmo! (RI) É para a festa de sexta que vem...

CIDINHA – Ah, sim! Aquela que você me contou...da revista...Gloss Life, isso?

LENA MARIA – Isso! Mas eu não sei bem direito porque eu fui convidada...eu só dei uma entrevista, nada demais...

CIDINHA – Você sabe, gente rica sempre chama gente rica para as festas, o motivo é só um detalhe!

LENA MARIA – Cidinha! (RI) E eu sou rica por acaso?

CIDINHA – Ah...pra mim quem ganha mais de quatro salários mínimos é rico!

LENA MARIA – (RI) Bom, hoje você não precisa fazer nada pra gente de jantar...eu e a Clara vamos sair para jantar fora.

CIDINHA – Muito pelo contrário! Quando vocês saem é que eu posso fazer comida de verdade! Arroz, feijão, bife...não aquelas coisas todas balanceadas, certinhas....

LENA MARIA – Quem te escuta falar assim pensa que a gente só vive na base da salada (RI)

CIDINHA – É por esse caminho aí mesmo! (RI)

LENA MARIA – Ai, Cidinha...eu criei um monstro! (RI)
FADE OUT.

FADE IN.

CENA 4: REVISTA GLOSS LIFE – SALA DO MARCELO – FIM DE TARDE – INT.

MARCELO – Bom...você já esteve tantas vezes à Paris que realmente nesse assunto você é craque!

CONSUÊLO – E em qual tema eu não sou craque!? (RI)

MARCELO – Eu...

CONSUÊLO – (INTERROMPENDO MARCELO) Antes de tudo, você...como é o seu nome mesmo?

LUCIANA – É Luciana, senhora.

CONSUÊLO – Pode nos deixar à sós, Luciana?

LUCIANA – Claro, espero não ter incomodado... (COMEÇA A SE AFASTAR)

CONSUÊLO – Imagina, meu bem...não incomodou em nada! Mas se ficar 2 minutos à mais nessa sala será um tremendo incômodo!

LUCIANA – Mil perdões. (SAI DA SALA)
CONSUÊLO – Marcelo, poupe-se de me contar sobre o que vocês estavam fazendo aqui antes da minha chegada...

MARCELO – Consuêlo...

CONSUÊLO – Enfim, eu vim não só pela festa e para rever meu filho, vim também pelo que é meu por direito!

MARCELO – Como assim? Seu por direto?

CONSUÊLO – Não se faça de desentendido, você sabe que 50% dessa revista é minha!
(PEGA O POTE COM 6 CANETAS DE CIMA DA MESA)

CONSUÊLO – Por exemplo, dessas seis canetas, três são minhas! Tá entendendo?

MARCELO – É claro que eu estou! O que eu não entendi é essa sua insistência de uma hora pra outra em assumir 50% da revista, o que você quer fazer com esses 50%?

CONSUÊLO – Vou passar ao meu filho, quero que ele seja vice-presidente da Gloss Life...

MARCELO – Bom...menos mal...pensei que fosse querer vender...

CONSUÊLO – (RI) Até parece que eu ia cometer uma burrice dessas...
(JAQUE ENTRA SEM BATER NA SALA)


JAQUE – Marcelo, querido... (FICA CONSTRANGIDA AO NOTAR CONSUÊLO NA SALA, QUE SE VIRA NA CADEIRA E OLHA JAQUE NO FUNDO DOS OLHOS) É...me desculpem...eu não imaginei que estivessem ocupados, nem que você estivesse aqui Consuêlo!

CONSUÊLO – (SE LEVANTA E CUMPRIMENTA JAQUE COM DOIS BEIJOS NO ROSTO, UM DE CADA LADO) Jaque, querida, quanto tempo! Eu já terminei o que tinha para conversar com o Marcelo...ele é todo seu! Pode pegar, levar pra casa, fazer o que bem quiser! Só não mexe com os meus 50%! Se não teríamos graves problemas!

JAQUE – (CONSTRANGIDA) Ah...claro!

(CONSUÊLO SE AFASTA E SAI DA SALA)


JAQUE – Eu juro que não sabia que ela estava aqui...muito menos que ela tinha voltado!

MARCELO – Ela sempre foi assim...nunca avisou uma data de retorno, dizia que isso limitava a sua liberdade...

JAQUE – Bem...sobre a festa, os convites já foram enviados! (SE APROXIMA DE MARCELO)

MARCELO – Perfeito. Você como sempre está maravilhosamente eficiente!
(MARCELO BEIJA A MÃO DE JAQUE)
FADE OUT.

FADE IN.


CENA 5: APARTAMENTO DE LENA MARIA – COZINHA – FIM DE TARDE – INT.
CIDINHA ESTÁ NA COZINHA GUARDANDO AS LOUÇAS NO ARMÁRIO. ATÉ QUE O TELEFONE COMEÇA A TOCAR. ELA VAI PARA A SALA.

DISSOLVE 100%


CENA 6: APARTAMENTO DE LENA MARIA – SALA DE ESTAR – FIM DE TARDE – INT.
CIDINHA PEGA O TELEFONE E ATENDE.

CIDINHA – Aqui é da casa de Lena Maria, quem fala?

CARMINHA – Sou eu, Carminha! Pode passar para a Lena?

CIDINHA – Só um minutinho...


(LENA MARIA CHEGA VINDO EM DIREÇÃO DO CORREDOR)

CIDINHA – Dona Lena, tem uma mulher querendo falar com você!

LENA MARIA – Que mulher?

CIDINHA – Uma tal de Carminha...nunca ouvi falar!

LENA MARIA – Passa o telefone pra cá que eu vou falar com ela!

(CIDINHA ENTREGA O TELEFONE NAS MÃOS DE LENA MARIA)

LENA MARIA – Alô?

CARMINHA (V.O)– Alô! Lena, querida! Eu estava muito querendo falar com você...

LENA MARIA – Me desculpe, mas...eu conheço você?

CARMINHA (V.O)– Ainda não, mas logo todos conhecerão...é sabe, eu sou uma estrela! Só não fui descoberta ainda!

LENA MARIA – Ah....sim...

CARMINHA (V.O)– Enfim, eu queria marcar uma reunião com você...amanhã às 17:00 você está livre?

LENA MARIA – Tudo bem...me manda detalhes no meu email, lenamaria54671@sevenmail.com, anotou?

CARMINHA (V.O)– Anotei, tudo certinho então! Beijos!

LENA MARIA – Pra você também! Tchau!

(LENA MARIA DESLIGA O TELEFONE E ENTREGA PARA CIDINHA)

LENA MARIA – (RISOS) Ai, Cidinha...é cada figuraça que a gente encontra no Leblon! (RISOS)

CIDINHA – (RISOS) E o pior é que é verdade! Outro dia mesmo eu estava na rua e achei uma mulher parando o trânsito e dizendo que a sede de uma revista famosa ia explodir! Juro! Aí teve uma briga de trânsito dela com um motorista...ah...Dona Lena, foi uma loucura! Acho que foi no mesmo dia que você e a Cláudia gravaram aquela reportagem...

LENA MARIA – É...deve ter sido...eu marquei uma reuniãozinha com essa mulher para amanhã...às 17:00...ela disse que a gente acertava detalhes por email...

CIDINHA – Por aplicativo de mensagem não era mais fácil?

LENA MARIA – Era, mas eu não ia sair dando meu número pessoal assim não...se eu te contar que ela disse ser uma estrela ainda não descoberta você acredita?

CIDINHA – (RISOS) Ai...o importante é ter autoestima!

LENA MARIA – É...mas o problema é o excesso de autoestima...você acaba ficando cego! Tem tantas pessoas que se acham, se sentem mesmo, sabe? Como estrelas, mas na verdade são cometas! Começam no topo e vão caindo, caindo, caindo...até darem de cara com o chão...aí é aquilo...a coisa mais triste da vida: sentir pena de si mesmo! Bom, agora eu vou tomar um banho pra depois ir com a Clara para um restaurante!




CENA 7: APARTAMENTO DE DANTE – SALA DE ESTAR – NOITE - INT.
DANTE ESTÁ COM A CABEÇA EM CIMA DO COLO DE CONSUÊLO ENQUANTO ELES DOIS ESTÃO CONVERSANDO.

DANTE – Achei que você fez muito bem em ter vindo, mãe! Senti muito a sua falta...

CONSUÊLO – Eu também...minha viagem pela Europa teve muitos encantos...mas nenhum deles se compara ao encanto que eu tenho todos às vezes que eu olho bem no fundo dos seus olhos...e eu te garanto, não digo isso só por ser sua mãe, há muitas mães cruéis, capazes até de prejudicar um filho, eu não, eu te amo!

DANTE – Eu também te amo, mãe!

(A CAMPAINHA TOCA)

DANTE – (SE LEVANTANDO) Preciso ir ver quem é, dei folga à empregada hoje...

(DANTE SE APROXIMA DA PORTA E VÊ LÍVIA PELO OLHO MÁGIGO)

LÍVIA – Dante! Não adianta fingir que não está em casa...eu sei que você está aí...abre essa porta, vai...
(DANTE ABRE A PORTA)

LÍVIA – Me desculpa se eu exagerei hoje à tarde...eu te amo muito...e às vezes eu não consigo controlar isso que eu sinto...esse sentimento tão forte...é como se ele se alastrasse pelo meu corpo todo como fogo em contato com gasolina toda a vez que eu olho pra você!

DANTE – Isso é obsessão...esse amor exagerado que você diz ter...isso é possessividade...

LÍVIA – Não! Isso é amor, paixão, desejo!

DANTE – Loucura! Isso é uma loucura!

LÍVIA – Quem não ama com loucura não ama o suficiente!

DANTE – Foi pra isso que você veio aqui?
LÍVIA – Claro que não...na verdade eu queria que a gente saísse pra jantar...em uma pizzaria aqui perto mesmo, para definir de vez a nossa situação!

DANTE – Lívia, eu...

LÍVIA – Não pensa! Só aceita, eu espero você se arrumar...eu só acho que uma relação de três anos não pode ser decidida em três minutos...ela merece mais, muito mais que isso!

DANTE – Tá! Tudo bem...mas isso será pra nós resolvermos a nossa situação!

LÍVIA – Isso.

DANTE – Entra aí, daqui há uns 5 minutos eu já estou pronto.

LÍVIA – Tá...eu espero...

(DANTE SE VIRA E VAI PARA O CORREDOR EM DIREÇÃO AO SEU QUARTO. LÍVIA ENTRA E VAI PARA A SALA, DANDO DE CARA COM CONSUÊLO NO SOFÁ)

LÍVIA – Consuêlo...tudo bem com você?

(CONSUÊLO FICA DE PÉ E SE APROXIMA DE LÍVIA)


CONSUÊLO – Estou ótima...Paris sempre faz bem a minha pele!

LÍVIA – Ah! Claro!

CONSUÊLO – E vo...(PAUSA)
(CONSUÊLO OLHA PARA O CORREDOR SE CERTIFICANDO QUE DANTE NÃO ESTÁ PERTO)

CONSUÊLO – Vocês, como estão indo?

LÍVIA – Ele começou a dar pra trás na ideia do casamento...está reclamando que eu sou muito possessiva...diz que não é hora, que não tem tempo...

CONSUÊLO – Isso não é bom...Lívia...

(CONSUÊLO E LÍVIA SE SENTAM PRÓXIMAS NO SOFÁ)


CONSUÊLO – Você sabe que eu gosto de você, mas se continuar com esse comportamento esse casamento só vai acontecer no dia de São Nunca e olhe lá!

LÍVIA – Você também me acha sufocante?

CONSUÊLO – Você era uma moça extrovertida, bem-humorada...

LÍVIA – Humor ácido, isso sim...

CONSUÊLO – Como for, todo tipo de humor ainda é melhor que algum tipo de tristeza...

LÍVIA – E por que está tudo ruindo desse jeito?

CONSUÊLO – Falando francamente, nenhum homem aguenta essa marcação cerrada, esse jeito de apropriação de alguém, sabe? Lívia, me desculpe, mas você não sabe segurar homem...

LÍVIA – O quê?! Mas você quer que eu faça o quê? Que eu deixe o Dante pra primeira vagabunda que aparecer?

CONSUÊLO – Não, meu bem, se os seus atrativos, se a sua pessoa, se a sua presença não é capaz de fisgar o meu filho, não adianta mais nada...você pode se pintar de ouro dos pés à cabeça, subir na torre da igreja, pôr um abacaxi na cabeça e abaixar as calças lá mesmo que ele não vai te dar nem bola!

LÍVIA – Eu às vezes fico em dúvida se você gosta realmente de mim ou se só fala isso para agradar...

(DANTE VOLTA DO QUARTO PRONTO PARA SAÍREM)

DANTE – Já estou pronto...vamos indo logo...quanto mais cedo começarmos mais cedo acabamos...
(LÍVIA FICAS DE PÉ E SE APROXIMA DE DANTE)

LÍVIA – Eu não tenho pressa nenhuma...esperaria todo o tempo do mundo se fosse necessário...

(CONSUÊLO REVIRA OS OLHOS)

LÍVIA – Vamos!
(LÍVIA E DANTE SAEM DO APARTAMENTO)

CONSUÊLO – Ai...ai...não dou nem mais duas horas que esse relacionamento afunda feito o Titanic...
FADE OUT.

FADE IN.



CENA 8: APARTAMENTO DE LENA MARIA – SALA DE ESTAR – NOITE – INT.
LENA MARIA SAI DO CORREDOR, VINDO EM DIREÇÃO AO QUARTO DE CLARA COM ELA NO COLO.

LENA MARIA – Cidinha, a gente não vai demorar muito...vamos jantar e já voltamos...além do mais a Clara tem prova de matemática amanhã e precisa dormir cedo, né, filha?

CLARA – Ai, mãe...por mim eu ficaria acordada até tarde...bem tarde mesmo...só pra descobrir onde as estrelas vão quando o sol nasce!

LENA MARIA – Para onde você acha que elas vão?

CLARA – Sei lá...elas somem...devem ir pra casa delas...

LENA MARIA – Elas não somem...elas continuam lá, no alto, brilhando...é a gente que não consegue enxergar...muitas coisas na vida brilham bem na nossa frente, mas a gente também não consegue enxergar...agora vamos logo! Até depois, Cidinha!

CIDINHA – Até, Dona Lena!

(LENA M. SAI DO APARTAMENTO COM CLARA NO COLO)


CENA 9: PIZZARIA – MESA 12 – NOITE – INT.
DANTE E LÍVIA ESTÃO SENTADOS À MESA 12. O GARÇOM SE AFASTA SEGURANDO O CARDÁPIO.

DANTE – A gente precisa definir o que a gente vai ser daqui pra frente...

LÍVIA – Por mim a gente saia casados daqui...mas você não colabora...

DANTE – Lívia, entende, eu gosto de você, gosto bastante...mas não é o suficiente para casar e querer passar a vida inteira com você!

LÍVIA – Você não sabe o que quer...é um cara indeciso...no fundo, eu sei que você me quer...só não consegue assumir isso para o mundo inteiro ouvir...por medo de assumir um compromisso sério, de estar ligado com essa intensidade à alguém!

(LENA MARIA E CLARA ENTRAM DE MÃOS DADAS NA PIZZARIA. DANTE À VÊ E FICA OLHANDO LENA NOS OLHOS INTENSAMENTE FASCINADO)

A CÃMERA CONGELA EM DANTE.